Evolução ou perda de Identidade? Minas Trend traz um novo olhar para a moda

domingo, abril 09, 2017

Foto: Divulgação Minas Trend
A 20ª edição do Minas Trend aconteceu entre os dia 4 e 7 de abril e celebrou os 10 anos de evento, ressaltando a importância para o reposicionamento e a qualificação da produção mineira de vestuários dentre outros itens que compõem a moda. Esse reposicionamento pode ser visto diretamente nas roupas, que não carregam tanto o DNA mineiro quanto antes. Menos bordados, menos camadas, nada de muito diferente foi visto na passarela, que a partir de agora parece atender os desejos do mundo global. Veja alguns dos destaques para a primavera/verão 2018:
Anne Est Folle
A grife de Belo Horizonte trouxe looks com shapes confortáveis, tecidos fluídos e refrescantes. Destaques para as estampas florais e para os geométricos.

Lucas Magalhães
O estilista trouxe o pied de poule renovado e apostou no mix de estampas. Os grafismos roubaram a cena. Nesta coleção ele deu um novo significado para o tricô, que apareceu de forma mais leve.

Manzan
A Manzan teve a sua estreia na temporada, mas a grife deu um verdadeiro espetáculo de bordados de forma contemporânea em peças do dia a dia, como no jeans, por exemplo. Destaque para a fluidez apresentada e também para os kimonos. Muitas transparências e sobreposições deram show! Sem dúvida este foi o meu preferido da temporada.

Natália Pessoa
A ex Faven, agora Natália Pessoa, chega repaginada e deixou os tricôs no passado. A estilista apostou forte no monocromático que apareceu em várias cores e também na alfaiataria. 

Plural
A marca dirigida pelas estilistas Gláucia Fróes e Letícia Leão, tem como premissa o conforto em suas peças, e essa característica foi notória no desfile. Os grandes destaques desta coleção são o metalizado e as estampas florais, e parabéns para este look trabalhado com camadas.

Victor Dzenk
O maximalismo do estilista trouxe muita criatividade para a passarela. Os shapes de Victor Dzenk são inconfundíveis e traduzem uma mulher que gosta de se vestir com exclusividade. Eu particularmente gostei muito dos looks monocromáticos, que fogem um pouco desse maximalismo e trazem uma nova proposta. O boné deu um ar de "street" na passarela. 

Desfile comemorativo 10 anos de Minas Trend
A edição também contou com marcas de renome nacional, como a Bobstore e a Ellus (que já participa há algumas edições), que trouxeram seus looks para a passarela. Diante dessa questão, é inevitável afirmar que Minas está se reposicionando no mercado de moda brasileiro. De certa forma, isto é uma espécie de globalização que, acredito eu, visa melhorar os negócios, mas será que a moda mineira não estaria perdendo a sua identidade? Ou esta é uma maneira inteligente de mudar a postura e inovar? Afinal, com o advento da internet, especialmente das redes sociais, a consumidora não é mais a mesma, então será que esta necessidade foi notada pelos organizadores e pelas marcas locais? Enfim, o mundo da moda está sofrendo muitas transformações, e o que podemos fazer é observar cada uma delas, a fim de prever o futuro.

Este evento me fez refletir, e isso é muito bom para observar as mudanças. Ressalto: penso que a Moda Mineira é uma das mais antenadas do país. Eles têm um know-how de mercado, indústria e tendência que são fundamentais. É o principal mercado de atacado, que espalha suas criações pelas araras do Brasil à fora. Eles são termômetro da moda brasileira.

O que vocês acharam?
Beijos, até o próximo post! 

Você também poderá gostar

0 Comentários

Atenção: Seu comentário estará visível após ser aprovado

Curta no Facebook

Receba novidades no seu e-mail

Digite o seu e-mail: