SPFW N43 - Veja os destaques da edição

sábado, março 18, 2017

Desfile À La Garçonne. Foto:  Agência Fotosite
A edição N43 da SPFW (São Paulo Fashion Week), foi mais um grande sucesso para o mundo da moda. Entre os dias 13 e 17 de março, o evento contou com mais de 30 marcas desfilando na passarela, além de eventos que promoveram a discussão, a troca de ideias e a reflexão sobre o mercado da moda - estou falando do Projeto Estufa - realizado pela C&A em parceria com o Sebrae, que levou debates sobre responsabilidade social, criatividade, design, consumo, dentre outros. In-pactos foi o tema da vez, que na verdade é um chamado para as pessoas acordarem e olharem para o futuro, pois estamos em uma era de grandes transformações. 

Nessa edição, seis novas marcas integraram o line-up, que foi bem intenso! Veja os destaques da edição:

Animale
As grandes cidades italianas foram as principais inspirações para o estilista Vitorino Campos representar o dia a dia da mulher brasileira. E a conexão deu supercerto! Muito couro, geometria e looks despojados com jeans  foram as apostas. Gostei da camisa despojada com babados!

Ellus
Um os desfiles mais emocionantes da temporada, em que a marca comemorou os seus 45 anos! Na passarela, reuniu os principais elementos de seus arquivos, traduzidos em looks com couro, jeans (óbvio), coturnos, mas o grande foco aí foi a alfaiataria.
Um dos momentos mais emocionantes foi quando o modelo Jorge Gelati, de 52 anos, subiu na passarela. Ele afirmou à imprensa que "a moda está mais próxima da realidade". Ellus lacrou!

Ellus 2nd Floor
A Ellus 2nd Floor se inspirou mais uma vez nos quadrinhos para criar a coleção. Só que desta fez o empoderamento feminino falou mais alto, por isso a fonte de inspiração foi a Mulher Maravilha. Na passarela, muito vermelho e branco, misturado ao poder do dourado e do azul metalizado. A coleção teve uma pegada muito forte do militarismo, e o que mais gostei foram das bolsas usadas como pochetes.

GIG Couture
Brilho foi o elemento chave utilizado pela mineira GIG Couture, que traduziu uma mistura de três décadas em sua coleção (70, 80 e 90). Os fios de lurex se misturaram ao plissado, e a jovialidade foi configurada em uma moda que traz referências urbana e retrô, e torna tudo possível nos dias de hoje.

Giuliana Romanno
Giuliana Romanno criou uma coleção para a mulher que tem insight de moda e, quando abre o guarda-roupa, sabe muito bem o que quer usar! Ela traz muitas referências masculinas para as peças, que podem ser vistas nos maxi-blazers, na desconstrução, no smoking. Enfim, Giuliana fez e muito bem! O minimalismo também é uma das características que mantém a elegância. 

Isabela Capeto
Isabela fez uma imersão no Cariri, definido por ela como "Tóquio Nordestino" para criar a persona da sua coleção. Mix de estampa inteligentes, capas de chuva, uma mulher que sabe se vestir - chova ou faça sol - essa foi a ideia da estilista, que mostra que o nordeste é muito mais do que os nossos olhos podem ver! Parabéns, Isabela!

Lilly Sarti
Células orgânicas! Essa foi a principal inspiração para a marca criar a coleção que faz referência à várias décadas. Muito couro, metalizado e looks acinturados foram os destaques. Botas de cano longo também apareceram muito, e o jeans delavê chegou de forma atualizada. 

Lino Villaventura
Não tem como falar sobre Lino e não se emocionar! Ele é um estilista que transfere o sentimento e a paixão que tem por fazer, em suas peças, como ninguém! Para essa edição, o estilista embarcou na aventura do streetwear e trouxe shapes mais urbanos na passarela. Afinal, a moda está ficando cada vez mais urbana. O destaque ficou por conta dos sneakers e oxfords e pela alfaiataria desconstruída.

Osklen
Roupas superconfortáveis e que despertam o desejo só de olhar, foram as criações para esta temporada. Osklen sempre investe muito em design, com peças inteligentes. As parkas foram destaque junto com os blusões de tricô, e as sobreposições também entraram para a wishlist

PATBO
A sempre romântica e impecável Patrícia Bonaldi, resolveu se aventurar pelo mundo do streetwear! A estilista foi muito além dos vestidos fluídos e trouxe referências e modelagens que ninguém imaginava ver antes em sua passarela. Moletons, telas, shapes mais confortáveis, bonés e a parceria com a blogger Henela Bordon para a criação dos moletons, foram as novidades. Metalizado é hit, e nem preciso dizer!

Two Denim
Denim é o que o Brasil tem de melhor, e a estreia da paulistana Two Denim confirmou isso! Looks despojados com sobreposições e o charme das lavagens mais claras dividiram espaço com a lã, looks all white e as camisas brancas usadas de forma despojada.  

A La Garçonne
Sou até meio suspeita de falar, porque sou muito fã de Herchcovitch, mas as coleções são sempre uma lição de como fazer moda. E essa foi, e como! A La Garçonne completa um ano na SPFW e mostrou que identidade é o que sabe fazer de melhor. Nos looks, o ar de liberdade inconfundível de Herchcovitch, com um pouco de androginia e muitas transparências. E várias referências nos levam para o mundo do metal, com ares fetichistas, mas com a pegada urbana bem forte! O estilista trouxe, pela primeira vez na moda, o plástico verde impresso em 3D em suas peças, desenvolvido por meio da tecnologia brasileira com o etanol da cana-de-açúcar. Inovação e sustentabilidade caminham juntas!

LAB
A LAB fechou com chave de ouro essa edição da SPFW. Tenho percebido, desde os desfiles internacionais que acompanhei, que a moda busca cada vez mais contar histórias, e a LAB que recém chegou na semana fez isso muito bem! Com o tema Herança, o diretor criativo, João Pimenta, contou a história da dona Jacira que borda peças à mão desde os oito anos. E cada fio da coleção foi arrematado com o samba, que também foi inspiração. A marca trouxe esse valor do feito à mão misturado com o conforto nos looks despojados do streetwear, seu DNA. E a dona Jacira também foi pra passarela! A moda brasileira tem o seu valor quando se fala do processo.

O que mais rolou por lá
Ainda na edição, o SEBRAE em parceria com o Instituto Nacional de Moda e Design (Inmod) trouxe cinco novas marcas de microempresários por meio do Top Five, e todas elas subiram na passarela. Gostaria e falar sobre cada uma, mas infelizmente não tive tempo. As orientadas neste programa foram:
PH Praia - Rio de Janeiro;
Adriano Martin - São Paulo;
Amabilis - Espírito Santo;
Green Co. - Minas Gerais;
Jardin - Minas Gerais.

Vale muito à pena entrar no site de cada um e dar uma espiada para ver o que está despontando na moda brasileira!

Essa edição da SPFW, apesar de estar com 3 milhões a menos de verba, foi especial. Muitas marcas contaram histórias de uma forma tocante e o processo está sendo cada vez mais valorizado. Ficou bem claro que a conscientização é um dever nosso, já que vivemos em um momento complicado, de crise e de transformações. Mas tudo se supera. Das tendências creio que assim como nas passarelas internacionais o vermelho se destacou, junto com o all white. O metalizado promete iluminar a temporada. E o jeans sempre vai ser a melhor coisa que teremos para vestir.

É isso, espero que tenham gostado! Não pude falar sobre todos os desfiles pois senão o post ficaria imenso, mas qual foi o seu preferido?

Beijos!

Você também poderá gostar

0 Comentários

Atenção: Seu comentário estará visível após ser aprovado

Curta no Facebook

Receba novidades no seu e-mail

Digite o seu e-mail: