Ilha do Campeche - Como chegar, quando ir e o que fazer

terça-feira, janeiro 14, 2020

Fotos: Gerusa Florencio
Oláaaa, tudo bem com vocês? Começo 2020 no blog com o pé direito, falando do meu assunto preferido do momento: viagem! E aproveitando a vibe do verão, selecionei um destino paradisíaco de Santa Catarina: A Ilha do Campeche. Se você está em busca de um lugar tranquilo, com águas cristalinas e uma vista espetacular no estilo caribenho, esse post é pra você!


SOBRE A ILHA
Localizada no sul da ilha de Florianópolis, aproximadamente a 2km da praia de mesmo nome, a Ilha do Campeche é um destino de tirar o fôlego! Suas águas cristalinas e tranquilas, a fina areia branca e o incrível tom azul turquesa, podem ser facilmente comparados a Cancun ou Bahamas. Não é a toa que o local é conhecido como o Caribe Catarinense. A Ilha do Campeche foi tombada como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional em julho de 2000 pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico NacionalAlém do clima caribenho, a Ilha possui uma rica mata atlântica e inscrições rupestres de aproximadamente 3.500 A.C. Ao todo, o local abriga mais de 100 petróglifos distribuídos em 10 sítios arqueológicos, nove estações líticas, monumentos rochosos e sítios de ocupação. As inscrições podem ser observadas através das trilhas. Para que a sua preservação seja respeitada, há uma restrição da entrada de pessoas, sendo permitidas 770 na baixa temporada e no máximo 800 na alta temporada

COMO CHEGAR
Para chegar à ilha é necessário pegar um barco. Algumas empresas de turismo e associações de pescadores autorizadas oferecem o serviço durante o ano todo, com horários de saída pré agendados. Você pode partir de 3 lugares:

- De bote inflável pela Praia do Campeche - a travessia dura aproximadamente 10 minutos - Custa em torno de R$ 150;
- De escuna que sai da Praia da Barra da Lagoa - o passeio é mais longo e dura em torno de 1h30min - R$ 150; 
- De barco pela Praia da Armação - (o qual escolhi), que leva 40 minutos e a experiência é deliciosa - R$ 120. 

O barco sai do Pier da Praia da Armação e a reserva deve ser feita online pelo site www.apaaps.com. Os horários de saída geralmente são às 9h e 10h da manhã e o pagamento deve ser feito na hora, somente em dinheiro. O passeio é muito bonito e a chegada à Ilha é um verdadeiro espetáculo. Todos os passageiros recebem colete salva-vidas e instruções de segurança. Também é permitido levar cadeiras, guarda-sóis, comida e bebidas à vontade. Não esqueça do protetor solar, você vai precisar e muito! Para quem quer curtir ao máximo e aproveitar para fazer boas fotos, recomendo pegar sempre o primeiro barco. A permanência na ilha é de apenas 4 horas, portanto, a embarcação retorna às 14h para a Praia da Armação. Acredite, quatro horas são mais do que suficientes para aproveitar tudo o que a Ilha oferece. 

QUANDO IR
A alta temporada vai de 15 de dezembro até final de março, período em que as saídas de barco acontecem diariamente. Na baixa temporada, é possível ir somente aos fins de semana e é necessário que no mínimo 6 pessoas confirmem para o passeio acontecer. Os preços nesta época também são mais baixos. Eu fui em fevereiro de 2019 (paguei R$ 180) e em janeiro de 2020 (paguei R$ 120).

Atenção: Cuidado com as águas-vivas no mês de janeiro! Elas aparecem com muito mais intensidade.

O QUE FAZER
Na Ilha do Campeche há apenas uma pequena praia com aproximadamente 500 metros de faixa de areia - a Praia da Enseada. É ali que você vai sentar, relaxar ao som das ondas tranquilas e aproveitar essa vista estonteante com águas transparentes. Dá até pra ver os peixinhos! A praia oferece uma estrutura básica para os turistas. É possível alugar cadeiras e guarda-sóis (2 cadeiras e 1 guarda-sol por R$ 40), mas como é permitido levar, boa parte dos visitantes prefere essa opção. Nas quatro horas de permanência na ilha, você pode se banhar nas águas cristalinas, tomar muito sol, almoçar ou fazer trilhas.

ALIMENTAÇÃO 
Foto: kajuina.com
Há um restaurante e um quiosque que funcionam apenas no verão. O Restaurante Bacalhau, bem simples, que oferece petiscos e refeições (mas não espere nada muito sofisticado) e que aceita somente dinheiro. O Bar do Bocheca - um quiosque simpático que tem diversas bebidas, açaí e lanches, como: salgados, empadão, sanduíches e também sobremesas. Lá aceita cartões. Mesmo assim é recomendado levar dinheiro em espécie para os aluguéis e outras atividades que você escolha fazer. Os banheiros dos dois estabelecimentos são de uso público e você não precisa consumir para utiliza-los. 

Importante reforçar que não há coleta de lixo na ilha, portanto, leve uma sacola plástica e traga tudo de volta com você. Não deixe nenhum rastro e traga de lá somente as boa memórias no seu celular ou câmera.

ATIVIDADES
Para quem quer desfrutar ao máximo dessa natureza incrível, pode fazer as trilhas terrestres guiadas que levam até às inscrições rupestres. É cobrado um valor simbólico que é destinado para a preservação local. Os valores variam entre R$ 10 e R$ 25. Neste caso, leve um tênis.

Mergulho subaquático - É mais uma opção oferecida pelos guias. O mergulho inclui o aluguel de todo o equipamento necessário, tem duração de 1h30min e custa entre R$ 60 e R$ 80.

Eles são fofos, mas tome cuidado! Os quatis sempre chegam dando o ar da graça pela praia, mas o objetivo é um só: Roubar comida! Fique atento as suas bolsas e mochilas (eles fuçam tudo para pegar comida) e não alimente-os, pois eles deixam seu habitat para buscar guloseimas e por isso a fauna está desequilibrada. Eles precisam se alimentar de frutos para que o ecossistema se reequilibre. 
Anotou todas as dicas? Esse é um passeio que vale muito a pena! Você vai voltar de lá com as energias renovadas e impressionado com uma natureza tão rica e bonita. Enquanto isso, aprecie mais fotos dessa belíssima ilha:
Beijos e até a próxima viagem!

Você também poderá gostar

0 Comentários

Receba novidades no seu e-mail

Digite o seu e-mail: