Qual o futuro do jornalismo de moda?

sábado, setembro 08, 2018

O dia 6 de agosto de 2018 ficará marcado como uma das datas mais tristes para o jornalismo de moda brasileiro. Neste dia, ficamos estarrecidos com a notícia de que o Grupo Abril encerrou as atividades de 10 publicações e demitiu em torno de 500 jornalistas. Entre as que deixaram de circular estão as revistas femininas Cosmopolitan, Boa Forma e Elle, que também não continuaram no âmbito online! Quem diria que um título tão forte como a Elle chegaria ao fim aqui no Brasil? Infelizmente chegou.


Acontecimentos como este são a prova de que estamos vivendo em uma época de transição total. Tudo está mudando… As redações estão cada vez mais enxutas e os veículos impressos (jornal e revista) podem estar definitivamente com os dias contados. O modo tradicional de fazer jornalismo já não é mais o protagonista na comunicação, pois não o consumimos da mesma maneira que antes. Mas que impacto essas mudanças representam para o mercado da moda?

A indústria da moda é a segunda maior do país, ficando atrás apenas de alimentos e bebidas. De acordo com dados divulgados pela Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) o faturamento da cadeia têxtil e de vestuário somou R$ 45 bilhões em 2017 (número superior ao de 2016). Ao todo, são mais de 29 mil empresas de moda em território nacional. O jornalismo é um grande aliado da moda no sentido de informar, divulgar dados e influenciar na agenda do público. Portanto, diante desse cenário de transições, moda e jornalismo devem se unir mais do que nunca para que não haja um desserviço na comunicação da indústria.

O jornalismo online ganha força
Com o avanço da era digital e das redes sociais, tanto o produto de moda (roupas, calçados e acessórios) como a informação sobre o setor estão cada vez mais acessíveis e o jornalismo de moda online deve ganhar cada vez mais força por conta desses avanços.

Há alguns anos já se discute sobre o tema através de palestras e workshops, e também é possível encontrar diversos cursos online e presenciais de especialização em Jornalismo de Moda para as mídias digitais. Os principais veículos do setor já estão preparando e reciclando profissionais para essas mudanças. Exemplo disto, foi que em maio deste ano, a renomada revista Vogue promoveu um workshop de Jornalismo de Moda, e uma das principais discussões foi sobre o futuro da profissão que está cada vez mais presente no âmbito online.

Analisando o cenário atual, vejo duas tendências: a do jornalista que deixa o seu emprego formal e passa a ter voz própria através de um blog especializado em moda, e também a especialização das blogueiras da área, que estão iniciando a busca pela sua profissionalização através dos cursos que são oferecidos hoje, que têm como propósito preparar comunicadores para que tenham sucesso na rede, orientando sobre as melhores formas de produzir e divulgar o seu conteúdo.

É necessário tomar conhecimento das novas práticas e se reciclar em direção a essa nova jornada, que mostra que o jornalismo de moda está saindo do papel para tomar conta das telas. O futuro é online!


Você também poderá gostar

0 Comentários

Curta no Facebook

Receba novidades no seu e-mail

Digite o seu e-mail: